Hermafrodita diagnostico

Hermafrodita diagnostico

0 Comentário
Doenças

O nome Hermafrodita surgiu da mitologia grega, filho de Hermes e Afrodite se designou o nome Afrodito, que representa a fusão entre dois sexos que não tem gênero definido, isso geralmente acontece através de um processo teratológico ou uma má formação embrionária.

Hermafrodita

Os Hermafroditas são seres que nascem e possuem tecidos ovulares e testiculares ao mesmo tempo, sendo que em aproximadamente 75% dos casos os dois tipos de tecidos estão presentes em dois órgãos reprodutores mistos que são chamados Ovotéstis, ou seja, uma mistura de testículo com ovário, podendo haver um ovotéstis de um lado ou ovário, e testículo do outro.
O que acontece é que quando há um ovário e um testículo, é desenvolvido um vaso diferente no lado do testículo e uma trompa do lado do ovário, a genitália se predomina inteiramente feminina se houver dois ovotéstis ou um ovotéstis e uma gonada.

Puberdade masculina

Na puberdade masculina em 70% dos casos pode se desenvolver a tendencia de masculinização nas genitais externas, por esse motivo geralmente são criados como garotos. já na adolescência, pode apresentar menstruação e ginecomastia casando a descoberta da anomalia.

Puberdade feminina

Na puberdade feminina acontece o crescimento excessivo do clítoris(Clitoromegalia), gerando a falta de menstruação e um rápido desenvolvimento do corpo.

hermafrodita

Tipos de hermafroditismo humano

Hermafroditismo verdadeiro

A criança já nasce com os dois órgãos sexuais formados tanto externos como internos (ovário, útero, vagina, testículo e pênis). No hermafroditismo verdadeiro a pessoa é do sexo feminino, porém, ainda não se sabe explicar a causa da atribuição do sexo masculino.

hermafrodita

Pseudo hermafroditismo masculino

O pseudo Hermafroditismo masculino consiste na anomalia das genitais externas, a criança nasce com o sexo masculino os quais não se desenvolvem por completo, mais contendo testículos alojados na região inguinal ou nos grandes lábios. contendo uma vagina pequena com um fundo cego sendo estéreis e não tendo menstruação.
Não é recomendável a retirada dos testículos, eles são uma fonte de estrogêneo para o hermafrodita. já com a permanência dos testículos pode ocorrer o desenvolvimento de tumores já quando adulto, por isso é recomendável a retirada dos testículos quando estiver completo o desenvolvimento sexual.

hermafrodita

Pseudo hermafroditismo masculino de causa hormonal

  • – Incidência: 1:65.000 sexo masculino
  • – Gônadas: testículos (testosterona normal)
  • – Anomalias das gonadas e condutos genitais
  • – Cariótipo masculino: 46,XY
  • – Fenotipicamente mulheres (mamas, amenorreia primaria, ausência dos derivados da mulher
  • – Defeito na formação e/ou ação do inibidor mülleriano
  • – Defeito na síntese de testosterona
  • – Defeito na conversão da testosterona em dihidrotestosterona
  • – Ingestão materna de estrógenos ou progestacionais
  • – Pseudo-hermafroditismo masculino disgenético
  • – herança recessiva ligada ao X: ausência ou defeito da função de receptores androgênicos nos órgãos alvo

Pseudo-hermafroditismo feminino

A criança nasce com o sexo feminino, porém, o desenvolvimento excessivo do clitóris faz com que tenha o formato semelhante a de um pênis. Essa deformação pode ser atribuída a causa genética ou por causa de efeitos de medicamentos para tratar doenças genéticas que necessitam permanentemente de tratamentos, e na maioria das vezes a mulher não sabe que está gravida.
nesses casos os indivíduos são inteiramente femininos e cromossômica contendo masculinização da genitália externa.

hermafrodita

  • – Incidência: 1:5.000 sexo feminino
  • – Hiperplasia suprarrenal congênita
  • – Aplasia mülleriano
  • – Genitália interna feminina: ovário, úteros e trompas de Falópio
  • – Genitália externa masculinizada em grau variável (ou ambígua)
    virilização da genitália na vida fetal

Masculinização e suas possíveis causas

  • – Produção das androgenias pelas supra-renais
  • – Andrógenos provenientes da placenta ou da mãe
  • – Andrógenos ingeridos pela gestante para evitar aborto

Como saber qual é o sexo predominante?

Para esta situação é necessário que o médico tente entender as causas, se é genética, se é um hermafrodita verdadeiro ou não, na verdade é uma menina que parece com um menino ou um menino que se parece com uma menina.
Para saber melhor é preciso que haja estudo do caso para identificar se é um problema genético ou uso de drogas inadequadas durante a gestação ou se é outro tipo de doença.

Critérios utilizados para diferenciar o sexo predominante

A primeira conduta médica é não dar o diagnóstico, mas sim avaliar melhor a situação para que não seja dada informação incorreta.
Estudar o individuo hermafrodita para saber qual sexo ele vai desenvolver, mas o diagnostico só pode ser feito tardiamente na faixa etária de 15 a 16 anos.

Possíveis Causas do hermafroditismo humano

Uma das possíveis causas que levam ao hermafroditismo é na definição do sexo do bebê, quando o espermatozoide que fecunda o óvulo carrega com si um cromossomo X ou Y. Na verdade o óvulo já carrega consigo o cromossomo X, se durante a fecundação o cromossomo ficar XX a definição do sexo sera menina, mais se for XY sera uma menino.

Causas do intersexo XX

Assim que ocorre a definição do sexo através dos cromossomos XX o individuo nasce com ovário, mas com a sua genitália externa masculina, isso ocorre por que o feto feminino ficou exposto durante a gestação a uma alta quantidade de hormônio masculino, surge então um aumento excessivo do clitóris dando a aparência de um pênis. Geralmente essas pessoas apresentam útero e trompa de Falópio normais. suas principais causas são:

  • Hiperplasia adrenal congênita
  • – Exposição excessiva de hormônios masculinos durante a gestação
  • Tumores, geralmente ovarianos, faz com que a mãe produza um excesso de hormônio masculino
  • – Deficiência de aromatase, converte hormônios masculino em feminino.

Causas do intersexo XY

Já na definição do cromossomo XY, o individuo apresenta uma genitália externa não completamente formada, contendo testículos normais, mal formados ou ate mesmo ausentes. suas principais causas são:

  • – Insensibilidade do andrógeno (SIA): sendo uma causa comum de intersexualidade, os hormônios são normais, mais seus receptores apresentam um mal funcionamento
  • – Problema dos testículos: uma má formação pode apresentar problemas na produção de testosterona
  • – Produção de testosterona: falha na enzimas que trabalham para produzir o hormônio masculino

Sintomas

Os sintomas que existem da intersexualidade são somente anomalias cromossômicas que pode levar a diferentes tipos de intersexualidade, através da distinção física do individuo. algumas pessoas podem desenvolver algumas características na puberdade, enquanto outras nem se quer apresentam algum tipo de característica.

Diagnóstico do hermafroditismo humano

O diagnostico do hermafroditismo é feito na hora do nascimento, assim que identificado que o bebê é hermafrodita o médico explicará e ajudará os pais a entenderem melhor a condição de seu filho e como lidar com essa situação.
A intersexualidade é sempre um problema com características psicológicas, por isso os pais devem ficar atentos aos sinais que seu filho possa apresentar.
O diagnostico sexual só pode ser feito após 15 e 16 anos, deve-se observar qual hormônio o individuo esta produzindo e dessa forma ativar o aparelho genital que lhe convém, ex: se for uma menina que não menstrua e não tem seio, deve ativar o aparelho genital masculino, ou vice e versa.

Tratamento para o hermafroditismo humano

O tratamento para o hermafroditismo é feito com uma cirurgia na qual irá definir o sexo do indivíduo, umas das dificuldades apresentadas pelos especialistas, é a definição do momento certo para a cirurgia, e a escolha do intersexual sobre o sexo desejado.

Tags:, ,

Deixe seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *