Tratamento fungico para as unhas das crianças (micose)

Tratamento fungico para as unhas das crianças (micose)

0 Comentário
Doenças

Micose das unhas a Onicomicose (tinea unguium), conhecida popularmente como micose de unha, é o nome dado à infecção da unha causada por fungos.

Hoje 40% da população mundial tem micose nas unhas, principalmente a população adulta.

As infecções fúngicas das unhas são geralmente causadas por um fungo que pertence a um grupo denominado dermatófitos, que também pode causar infecções nos pelos do corpo e na pele, como no caso da frieira (pé de atleta). Outro grupo de fungos que também pode causar micose de unha são as leveduras. Em geral, as leveduras causam onicomicose nas mãos e os dermatófitos provocam onicomicose nas unhas dos pés.

Como se pega a micose de unha?

Os fungos que provocam a micose de unha são habitualmente adquiridos no ambiente, principalmente em áreas úmidas e quentes, que são os meios propícios para o crescimento de fungos. Banheiros, chuveiros, vestiários e piscinas públicas são exemplos de locais que frequentemente abrigam fungos. Frequentar estes espaços públicos descalço é um importante fator de risco para adquirir micose nas unhas.

O contato com o fungo por si só não costuma ser suficiente para se adquirir a onicomicose. Geralmente é preciso haver pequenas lesões entre a unha e a pele para que o fungo consiga penetrar por baixo da unha e se alojar. Também é necessário que a unha seja exposta frequentemente a ambientes úmidos para que o fungo possa se multiplicar com mais facilidade.

A onicomicose nas unhas dos pés é muito mais comum do que nas unhas das mãos. Os pés costumam estar mais expostos a locais úmidos, não só quando se anda descalço em locais públicos, mas também por passar boa parte do dia fechado dentro de meias e calçados. Em dias de calor, os pés calçados podem passar várias horas seguidas cobertos e úmido pelo suor. Calor, falta de luz e umidade é tudo que um fungo deseja para se proliferar. Além disso, os dedos dos pés estão no ponto do corpo mais distante do coração, não sendo tão bem vascularizados com os dedos da mão. Deste modo, os anticorpos e as células de defesa do organismo não chegam às unhas dos pés com tanta facilidades quanto a outros pontos do organismo.

A micose de unha é contagiosa?

A micose de unha pode ser transmitida de uma pessoa para outra, mas essa forma de contágio é pouco comum. Compartilhar lixas ou cortadores de unha pode ser uma forma de transmissão, mas em geral é preciso contato íntimo e frequente, como, por exemplo, morar na mesma casa para uma pessoa pegar onicomicose da outra. Não se pega micose de unha apenas apertando a mão ou tocando em objetos manipulados por alguém infectado.

Como identificar se a unha está com fungo?

O primeiro passo que o fungo causa na unha é descolar a lateral, e podendo dar mancha na unha.

   

Os sintomas de micose de unha incluem:

Unhas esbranquiçadas ou amareladas, grossas, que podem descolar da pele;
Deformidade nas unhas.
O diagnóstico da micose de unha pode ser confirmado através de uma análise ao microscópio de uma amostra de resíduos da unha, para determinar qual o fungo responsável pela infecção, que é essencial para o dermatologista indicar o tratamento adequado.

Tratamento para a micose de unha

Estudos recentes mostram que medicamentos por via oral como Terbinafina e Itraconazol apresentam taxas de cura mais altas que a Griseofulvina e o Cetoconazol, as drogas mais usadas antigamente.

Taxas de cura dos principais antifúngicos:

– Terbinafina (73 a 79%).
– Itraconazol (56 a 70%).
– Griseofulvina (54 a 66%).
– Fluconazol (43 a 52%).

O tratamento com Terbinafina com comprimidos por via oral deve ser feito por 6 semanas para onicomicose das mãos ou 12 semanas para onicomicose dos pés.

Prevenção da micose de unha

• Não andar descalço em ambientes constantemente úmidos (vestiários, saunas);
• Levar animais de estimação ao veterinário caso sejam observadas alterações no pelo, descamação;
• Evitar trabalhar com terra sem uso de luvas;
• Usar material de manicure próprio, ou esterilizado;
• Evitar ao máximo o uso calçados fechados, optando por aqueles mais largos e ventilados;
• Preferir as meias de algodão, que absorvem melhor a umidade dos pés.

 

Tags:, ,

Deixe seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *