Corrimento vaginal, cor e textura é normal?

Corrimento vaginal, cor e textura é normal?

0 Comentário
Saúde, Saúde Feminina

O corrimento marrom atinge as mulheres em qualquer idade, mas acontece com mais frequência quando adolescentes e na fase da menopausa. Este tipo de problema é o principal responsável em levar as mulheres ao ginecologista.
É normal a mulher ter corrimento durante o período de ovulação, porém, quando apresenta anormalidade de fluxo, com odor ou não, irritação, ardência e coceira vaginal, pode causar inflamação no local, chegando até mesmo a uma Vulvovaginite, estado mais avançado da inflamação da vulva.
Quando o corrimento está com coloração marrom pode indicar feridas no útero, no colo do útero e nas trompas de Falópio.
Esta coloração aparece devido a alteração no ph vaginal, fungos, má higiene, uso de produtos que irritam o local como cremes, diafragmas, absorventes internos, roupas que retém a transpiração etc. A cor do corrimento pode variar entre marrom escuro, corrimento marrom claro e esbranquiçado.
Sua consistência pode ser gelatinosa ou não, produzir mau cheiro, apresentar coceira ou ardência que pode passar e voltar.

Corrimento vaginal normal

O corrimento chamado normal tem algumas características que são:

  • – Em pequena quantidade;
  • – Mudam de acordo com a fase do ciclo, por exemplo, durante a ovulação a mulher tem uma secreção parecida com clara de ovo, quando termina a ovulação essa secreção termina;
  • – Não tem odor;
  • – Não causa irritação ou coceira;
  • – Não há nenhum tipo de dor associada ao corrimento.

Todo corrimento que tem estas características indica que este é normal e não apresenta sintoma de infecção.

Corrimento vaginal anormal

Quando o corrimento se apresenta com características como:

  • – Em grande quantidade que obriga a mulher a usar absorventes;
  • – Corrimento marrom claro com coceira, com odor, dor pra urinar ou dor desagradável.

Estes são sintomas de corrimento patológico, ou seja, corrimento que demonstra que há uma infecção ativa. Havendo estas características, a mulher deve procurar um médico pois isso pode ser anormal.
Corrimento amarelados que quando vem associados a dor pra urinar ou dor no pé da barriga, este corrimento é um
mais preocupante, pois podem denotar que está ocorrendo uma cervicite, que são inflamações da uretra e do útero, que é associado a DST (Doença Sexualmente Transmissível) sendo que no homem ela causa a inflamação do canal da urina, com possível corrimento, mais na mulher o grande problema é que essas bactérias sobem para as trompas causando inflamação podendo apresentar como sequela dificuldade para engravidar.

Corrimento marrom na gravidez

Na gestação a mulher pode notar um aumento da quantidade da secreção vaginal, o que pode causar certa preocupação, porém isso é motivo para se preocupar, a vagina assim como a boca, os olhos, tem glândulas que produzem secreção, mucosa, e portanto essas glândulas estimuladas pelos hormônios da gravidez podem ficar mais secretivas e por isso a maioria das gestantes vão ter um pouco mais de secreção vaginal podendo achar que isso é um corrimento.
A gestante é mais predisposta a ter infecção vaginal como candidíase e vaginose bacteriana que são alterações infecciosas que precisam de tratamento pois podem aumentar o risco de ter um parto prematuro.

Caso a gestante note:

  • – Irritação;
  • – Vermelhidão;
  • – Cheiro diferente;
  • – Cor estranha;
  • – Volume muito grande.

Apresentando estes sintomas é necessário que a gestante procure o medico para que ele possa examina-lá e ver a secreção para fazer um diagnóstico preciso e o tratamento que geralmente é feito por via vaginal .

Risco do corrimento vaginal na gravidez

Corrimento vaginal na gestação é considerado normal devido ao grande aumento da secreção vaginal. Só será considerado preocupante caso apresente odor, dor ao urinar, dor no pé da barriga e fluxo grande quantidade.
Quando a mulher tem algum tipo de infecção e se não for tratada corretamente pode trazer certos riscos para a mãe e para o bebê como:

  • – O rompimento da bolsa;
  • – Parto prematuro;
  • – O bebê pode não ganhar peso o suficiente podendo também desenvolver alguma infecção.

Características do corrimento vaginal

A secreção vaginal pode ser fisiológica, vaginite, vaginose e cervicite. Para entender melhor as diferenças falaremos um pouco de cada uma delas.

  • – Secreção fisiológica: é assintomática, ou seja, é produzida por micro-organismos naturais que produzem ácido lático e peróxido de hidrogênio que combatem o desenvolvimento de bactérias oportunistas, produz também leucócitos que protegem a parede vaginal de agentes infecciosos.
  • – Vaginite: é a infecção vaginal
  • – Vaginose: é causada por alterações na flora vaginal causando a perda de lactobacilos e aumentando o crescimento de bactérias, de Causa ainda não reconhecida.
  • – Cervicite: é a inflamação do colo do útero

Principais infecções vaginais

  • – Vaginose bacteriana
  • – Tricomoníase
  • – Candidíase
  • – Cervicite por gonoco

Causas do corrimento vaginal

O corrimento vaginal na maioria das vezes é causado devida a baixa imunidade da flora vaginal, porém, pode ser causada também por certas bactérias que fazem parte da vagina, como por exemplo é o caso da candidíase vaginal, que se dá devido a alta proliferação de fungos na vagina, fungos estes que são encarregados de manter o equilíbrio do ph vaginal.
Mas o desequilíbrio vaginal pode ocorrer por alguns fatores como:

  • – Estresse
  • – Baixa da imunidade vaginal
  • – Alteração no ph vaginal
  • – Banhos com muita frequências e demorados, os quais ocorrem a limpeza exagerada na vagina
  • – Relações sexuais sem preservativo
  • – Alérgenos

Diagnostico médico

Na consulta médica para que o diagnóstico seja feito corretamente e qual tipo de infecção esta afetando a paciente, o médico fará um exame clínico para observar se há sinais de infecção vaginal ou não, quais as características possui a secreção entre outros sintomas apresentados.
Exames de laboratórios poderão ser pedidos para avaliar a secreção vaginal. A consulta médica é necessária, pois é só através dela que se pode definir as causas do corrimento e dessa forma fazer o tratamento correto.

Tratamento para o corrimento vaginal

O tratamento só poderá ser feito após a avaliação médica ou após o resultado dos exames, pois cada o tratamento vai depender do tipo de infecção que a paciente apresenta. Na maioria das vezes, a infecção vaginal é tratada com remédios ou cremes vaginais. O médico poderá pedir abstinência sexual durante o tratamento.
Se o corrimento marrom ou amarelado for derivado de DST, é necessário que seu parceiro faça uma consulta médica para avaliação preventiva e caso necessário já iniciar o tratamento.

Prevenção do corrimento vaginal

Para prevenir o corrimento vaginal como outras doenças é necessário ter uma dieta equilibrada. Hábitos saudáveis como consumo de frutas frescas, legumes e verduras, se possível cruas.
Uma dieta balanceada ajuda o organismo a combater doenças com mais eficiência, por exemplo: diabetes e hipertensão.

  • – Evite o abuso de álcool e fumo;
  • – Evite tomar antibióticos com frequência;
  • – Tenha uma boa higiene intima;
  • – Evite usar roupas apertadas e de tecido sintético, pois este ajuda ajuda na proliferação de fungos e bactérias;
  • – Para dormir procure ficar sem calcinha para que a área da vagina possa respirar;
  • – Faça atividades físicas;
  • – Vá sempre ao ginecologista.

Tags:, ,

Deixe seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *