Buscar

Candidíase intestinal infantil

Candidíase intestinal infantil

Como já sabemos, candidíase é nada mais nada menos que proliferação do fungo Candida Albicans, que normalmente habita a flora intestinal.
A maioria das pessoas tem o fungo em seu intestino, qualquer desequilíbrio na flora local ou no estado imunológico pode levá-lo a se proliferar exageradamente, invadir tecidos e, assim se desenvolver.

Sintomas da candidíase intestinal 

Presença de pequenos resíduos esbranquiçados nas fezes que estavam na parede do intestino.
Quando a candidíase intestinal afeta o sistema sanguíneo, podem surgir sinais e sintomas em outras regiões do corpo, como alterações no sistema digestivo, no sistema nervoso e na pele.
O diagnóstico da candidíase intestinal é feito através do exame de fezes, mas é importante também observar os sintomas que esta candidíase provoca.

Causas da candidíase intestinal

As causas da candidíase intestinal geralmente estão relacionadas ao comprometimento do sistema imune, como ocorre durante o tratamento para o câncer e nos que desenvolvem AIDS.

Tratamento da candidíase intestinal

O tratamento da candidíase intestinal é feito com a ingestão de suplementos alimentares e medicamentos que fortalecem a imunidade. Medicamentos como o Fluconazol, geralmente, alcançam bons objetivos.
O paciente deve consultar um clínico geral de forma a identificar o tipo de candidíase e indicar o especialista mais adequado, que pode ser o ginecologista no caso da mulher ou o urologista para o homem, por exemplo.
As pomadas para tratamento da candidíase são utilizadas quando a infecção afeta a região genital e incluem:
– Fluconazol;
– Clotrimazol;
– Nistatina;
– Cetoconazol.
Estas pomadas podem ser usadas no tratamento de candidíase no homem ou mulher e devem ser aplicadas até 14 dias, ou de acordo com a indicação do médico.

Tratamento para candidíase recorrente

O tratamento para candidíase recorrente deve ser iniciado pelo tratamento da causa da infecção, sendo que, quando é provocada pelo uso de um antibiótico, esse remédio deve ser terminado, por exemplo.
Além disso, a candidíase recorrente pode também ser indicação de sistema imune enfraquecido ou doenças graves, como diabetes ou leucemia, por exemplo, devendo, por isso, ser avaliada por um clínico geral.

Tratamento para candidíase na gravidez

O tratamento para candidíase na gestante deve ser feito antes do parto, de forma a reduzir as chances de transmissão do fungo para o bebê durante o parto normal.
Geralmente, os remédios para candidíase na gestante são a Anfotericina, a Nistatina, o Oxiconazol ou o Terconazol, que devem ser prescritos pelo obstetra ou ginecologista.
A candidíase na gravidez é muito comum, uma vez que o sistema imune da gestante se encontra enfraquecido, facilitando o desenvolvimento de fungos.

Sinais de melhora da candidíase
Os sinais de melhora da candidíase genital incluem a diminuição da coceira, vermelhidão e inchaço, assim como o desaparecimento de corrimento branco.
Já os sinais de melhora da candidíase intestinal são, essencialmente, a regulação do trânsito intestinal e a diminuição do cansaço e fraqueza.

Sinais de piora da candidíase

No caso de a infecção estar piorando, podem surgir sinais de piora como náuseas e vômitos, dor abdominal intensa, febre com arrepios ou perda de apetite por longos períodos.
Caso o paciente apresente sinais de piora da candidíase, deve ir ao hospital para iniciar o tratamento adequado.
Um indivíduo que já teve algum episódio de candidíase tem mais chances de desenvolver novamente a doença do que aqueles que nunca a desenvolveram.

Recomendamos Para Você: