Amniocentese riscos e vantagens

Amniocentese riscos e vantagens

0 Comentário
Gestação

O que é a amniocentese?

Amniocentese é a coleta do líquido amniótico por agulha, procedimento este que é guiado por ultra sonografia.

Como é realizado o exame?

Um transistor é colocado próximo a barriga da gestante dando ao médico imagens necessárias sobre o útero, placenta, liquido amniótico e sobre o bebê.
O objetivo deste exame é localizar um bolsão líquido de onde se possa tirar com segurança uma amostra sem produzir lesão alguma ao feto, movimentando o transistor de várias maneiras com finalidade que é localizar uma região onde haja uma coleção líquida em quantidade suficiente que permita uma coleta sem que o feto corra risco de ser lesão pela própria agulha do procedimento.
Uma agulha é introduzida atravessando a pele, o útero até chegar ai líquido amniótico, o líquido é aspirado.
Feito isto a agulha é retirada e tendo uma amostra de líquido amniótico pronta para ser levada para análise laboratorial.

amniocentese

Porque devo fazer este exame?

Este tipo de exame é indicado em casos em que a gestante por exemplo tenha toxoplasmose, mesmo estando em tratamento com medicamento específico para a toxoplasmose, é necessário investigar se o bebê foi ou não infectado pelo toxoplasma.O tratamento da toxoplasmose é feito de forma que só consegue tratar a mãe e não passa para o feto e existe um tratamento específico para o feto que só pode ser realizo se o feto realmente foi infectado.
Este exame também é indicado para estudo genético, por exemplo a criança tem alterações na morfologia a ultrassonografia mostrou alguma alteração ou a mãe tem uma idade muito avançada e quer saber se a criança pode ou não ter Síndrome de Down.
São inúmeras as indicações e exames que podem ser realizados através da coleta do líquido amniótico e a amniocentese possibilita isso.

Quais os riscos de realizar a amniocentese?

A amniocentese podendo ser realizada a partir de 16 semanas de gestação, procedimento bem seguro com risco de complicação em torno de meio por cento, ou seja, meio por cento dos casos podem ter risco de sangramento, de aborto ou parto prematuro, mas é um risco muito pequeno e não muito frequente.

Tags:, ,

Deixe seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *